Sammy Hagar esclarece comentário de que está disposto a 'ficar doente e até morrer' para ajudar a economia
26/06/2020 10:34 em Música

Sammy Hagar esclareceu seus comentários em uma entrevista recente, na qual afirmou que está disposto a sacrificar-se ao COVID-19, se isso significa salvar a economia.

Hagar foi um dos vários outros músicos entrevistados pela Rolling Stone sobre ficar em casa, em vez de fazer turnês, enquanto lida com as incertezas da pandemia.

"Vou fazer uma declaração radical aqui. É difícil dizer sem incitar alguém, mas, sinceramente, prefiro ficar pessoalmente doente e até morrer, se for preciso", começou Hagar.

"Temos que salvar o mundo e este país dessa coisa econômica que matará mais pessoas a longo prazo. Prefiro ver todo mundo voltar ao trabalho. Se alguns de nós tiverem que sacrificar isso, tudo bem."

Hagar sugeriu que, se o custo da vida humana for necessário para a economia se recuperar completamente, ele está disposto a morrer de coronavírus. "Morrerei por meus filhos e netos terem uma vida próxima à que eu tive neste país maravilhoso. É assim que me sinto sobre isso", continuou ele. "Eu não vou espalhar a doença. Mas pode haver um momento em que tenhamos que sacrificar. Quero dizer, quantas pessoas morrem na Terra todos os dias? Eu não tenho ideia. Sinto muito em dizer isso, mas todos temos que morrer, cara”.

Sammy também disse que estaria disposto a tocar concertos ao vivo em locais lotados "antes que haja uma vacina”.

Ontem (25), Hagar divulgou uma declaração na qual revelou que a entrevista da Rolling Stone foi feita há um mês e meio e insistiu que ele fará sua parte em "voltar ao trabalho de forma segura e responsável e fazer com que essa economia volte a funcionar.”

Sammy disse: "No início da semana, a Rolling Stone publicou uma matéria de compilação de uma série de perguntas e respostas sobre quarentena. Eu fiz a entrevista há um mês e meio, as coisas mudam muito rápido agora, então eu queria esclarecer e colocar algumas coisas no contexto agora”.

"Eu fiz a entrevista em 8 de maio, quando já estávamos várias semanas em casa, o que minha família e eu levamos muito a sério, e as coisas começaram a melhorar, a curva estava começando a se achatar. Então, quando me perguntaram se eu ficaria confortável o suficiente para voltar ao palco antes que a vacina fosse lançada, fui cautelosamente otimista. Eu disse: "Sim, não muito cedo. Quero ter certeza de que não está aumentando. Quando estiver em declínio e parece estar desaparecendo”.

"Em termos gerais, trata-se de voltar ao trabalho de forma segura e responsável e fazer com que essa economia volte a funcionar. Farei a minha parte. Sou fiel a isso. Emprego 200 pessoas diretamente e quando viajamos ainda mais. Como tudo hoje, continuamos cautelosamente otimistas de que, com as melhorias e medidas de segurança corretas, poderemos assistir a shows este ano. No entanto, conforme as coisas mudam, para melhor ou para pior, ajustaremos adequadamente nossos planos”.

No mês passado, a turnê de SAMMY HAGAR & THE CIRCLE nos EUA com o NIGHT RANGER foi oficialmente cancelada devido à pandemia de coronavírus que está varrendo o mundo.

Por Gustavo Troiano

COMENTÁRIOS
PUBLICIDADE